Cinco Minutos diante de Santo Antônio

Há quanto tempo te esperava, oh! alma devota, pois bem conheço as graças de que necessitas e que queres que eu peça ao Senhor.

Estou disposto a fazer tudo por ti;

Mas, filho, dize-me uma a uma todas as tuas necessidades, pois desejo ser o intermediário entre tua alma e Deus, com o fim de suavizar teus males.

Sinto a aflição de teu coração e quero unir-me às tuas amarguras.

Desejas o meu auxílio no teu negócio..., queres a minha proteção para restituir a paz na tua família...,

Tens desejo de conseguir algum emprego....

Queres ajudar alguns pobres..., alguma pessoa necessitada..., queres a tua saúde ou a de alguém a quem muito estimas?

Coragem, que tudo obterás.

Agradam-me também as almas sinceras que tomam sobre si as dores alheias, como se fossem próprias.

Mas eu bem vejo como desejas aquela graça que há tanto tempo me pedes.

Tem fé que não tardará a hora em que hás de obtê-la.

Uma coisa, porém, desejo de ti.

Quero que sejas mais assíduo ao Santíssimo Sacramento;

Mais devoto para com a nossa Mãe, Maria Santíssima;

Quero que propagues a minha devoção e ajudes meus pobres.

Oh! Quanto isso me agrada ao coração!

Não sei negar nenhuma graça àqueles que socorrem aos outros por meu amor, e bem sabes quantos favores são obtidos por esse meio.

Quantos, com viva fé, têm recorrido a mim com o pão dos pobres na mão e são atendidos!

Invocam-me para ter êxito feliz em um negócio, para achar um objeto perdido, para obter a saúde de uma pessoa enferma, para conseguir a conversão de alguém afastado de Deus, e eu, por amor dos meus pobres cuja miséria está a meu gargo, obtenho de Deus tudo o que pedem e ainda muito mais.

Temes que eu não faça outro tanto por ti?

Não penses nisso, porque prezo muito as prerrogativas concedidas por Deus de ser o Santo dos milagres.

Muitos outros, como tu, têm precisado de mim e temem pedir-me, pensando que me importunam.

Quanto és tímido, meu bom amigo!

Leio tudo no fundo do coração e a tudo darei remédio;

Hei de obter as graças, não temas.

Agora, volta às tuas ocupações e não te esqueças do que te recomendei;

Vem sempre procurar-me, porque eu te espero;

Tuas visitas me hão de ser sempre agradáveis, porque amigo afeiçoado como eu não acharás.

Deixo-te no Coração Sagrado de Jesus e também no de Maria e no de São José.

Rezar um Pai Nosso, Ave-Maria e Glória.