Novena a Santo Agostinho

Oração para todos os dias:

Peregrino e enfermo, volto a Vós, Deus meu, cansado de peregrinar fora de Vós, e agoniado pelo grave peso de meus males.

Tive visto; tive experimentado: fora de Vós não há abrigo, nem fartura, nem descanso, nem bem algum que sacie os desejos da alma que criaste.

Eis-me, pois, aqui, desnudo e faminto e miserável, oh!Deus de minha saúde!

Abri-me as desejadas portas de vossa casa; perdoai-me; recebei; sanai de todas minhas enfermidades; ungi-me com o óleo de vossa graça, e dai-me o prêmio de paz que prometestes ao pecador contrito e humilhado.

A quem, senão a Vós, chamarei, desde o profundo abismo de meus males.

Oh!Deus meu e misericórdia minha.

Como o cervo ferido deseja a corrente das águas, assim minha alma corre a Vós, sedenta de vosso amor, e deseja vosso rosto amabilíssimo.

Oh! Verdade! Oh! Beleza infinitamente amável de Deus!quão tarde vos amei!, quão tarde vos conheci! e quão infeliz foi o tempo em que não vos ame nem conheci!

Meus delitos me tem envilecido; minhas culpas me têm afetado; minhas iniqüidades têm sobrepujado, como as ondas do mar, por cima de minha cabeça.

Quem me dera, Deus meu, um amor infinito para amar-vos, e uma dor infinita para arrepender-me do tempo em que não vos ame como devia!

Mas, em fim, vos amo e vos conheço, Bem sumo e Verdade suma, e com a luz que Vós me dais me conheço e me aborreço, pois eu tenho sido o principio e a causa de todos os meus males.

Que eu Vós conheça, Deus meu, de modo que vos ame e não vos perda!

Conheças a mim, de sorte que consiga arrepender-me e não me busque em coisa alguma minha felicidade a não ser em Vós, Senhor meu!

Ame-Vos eu, meu Deus, e suma Riqueza de minha alma, de modo que mereça possuir-Vos! E aborreça-me a mim de modo tal que me veja livre da grande miséria de mim mesmo!

Morra eu a mim, que sou causa de minha morte, para não morrer com morte sempiterna! E viva eu para Vós, Deus meu e Vida minha, de modo que Vós sejas minha verdadeira vida e minha Saúde perfeita para sempre! Amém.

Rezar a Oração correspondente ao dia: Oração final para todos os dias:

Gloriosíssimo Pai Santo Agostinho Doutor sapientíssimo da graça, Custodio fidelíssimo da fé, Patriarca felicíssimo da grande família agostiniana e de tantas famílias religiosas que abraçaram vossa apostólica Regra, como amplíssimo caminho de perfeição e santidade!

Recordai-vos, na abundância de vossa glória e nas eternas alegrias da pátria, dos que todavia gememos na tribulação e no desterro; não vos esqueçais em vosso coração, cheio já dos deleites de Deus, dos Filhos, dos amigos, dos pecadores, que vos chamam e buscam como a um pai, como a amigo. Como um poderoso mediador ante o Deus das misericórdias e das justiças sempiternas. Volte a tratar com santidade para com o ímpio, da justiça com o injusto, da ordem e da paz com os que imperam e governam, do salário da eternidade com os obreiros do tempo, do gozo e da posse do sumo bem com todos os filhos da dor e do trabalho. Volte a cair sobre a terra o rocio de vossa palavra! Voltem a florescer as santidades nos claustros vossos monges e de vossas virgens! Volte, como em dias de triunfo, a respirar com alegria a militante Igreja sob a sombra de vosso báculo! Pai e Pastor amantíssimo, que não querias vossa salvação senão salvando a vosso povo: não vos esqueçais agora, que estais no lugar seguro, de nós que nos achamos todavia em meio da batalha e do perigo; cobri-nos a todos sob as alas de vossa caridade e vosso zelo; guardai-nos a todos no redil do Divino Pastor, Cristo; conduzi-nos pela senda feliz de sua Lei, e levai-nos convosco aos eternos passos de sua glória, onde juntamente convosco nos vejamos na inefável companhia do Pai e do Espírito Santo, e Ele seja nosso Deus, e nós sejamos seu povo pelos séculos dos séculos. Amém.

Primeiro Dia

Começar com a oração inicial para todos os dias

Vocação divina.

Gloriosíssimo Pai Santo Agostinho, que por divina providência fostes chamado das trevas da gentilidade e dos caminhos do erro e da culpa a admirável luz do Evangelho e aos retíssimos caminhos da graça e da justificação para ser ante os homens vaso de predileção divina e brilhar em dias calamitosos para a Igreja, como estrela da manhã entre as trevas da noite: alcançai-nos do Deus de toda consolação e misericórdia o sermos chamados e predestinados, como Vós o fostes, a vida da graça e a graça da eterna vida, onde juntamente convosco cantemos as misericórdias do Senhor e gozemos a sorte dos eleitos pelos séculos dos séculos. Amém.

Meditemos uns instantes e peçamos a graça que desejamos conseguir nesta Novena.

Três Pai-Nossos, Ave-Maria e Glórias a Santíssima Trindade, em memória da devoção com que venerou este Mistério o grande padre e Doutor da Igreja Santo Agostinho. Terminar com a oração final para todos os dias:

Segundo Dia Conversão a Deus.

Gloriosíssimo Pai Santo Agostinho, que na hora feliz de vossa conversão a Deus fostes iluminado de tal modo pela luz da verdade divinamente revelada, que em vossa inteligência não sobrou lugar algum para as trevas que a obscureciam, nem em vosso Coração escorria algum dos amores da terra, e naquele ponto tornastes um doutor e mestre de uma ciência divina que antes não compreendias, e resplandecente de uma caridade tão nova e tão divina que vos fez aborrecer tudo o que antes amavas: Alcançai-nos do Deus de toda piedade e misericórdia a graça de converter-nos a Ele de tal maneira que não habite jamais em nós a cegueira e corrupção do homem velho, e sejamos vestidos totalmente de luz e da graça do novo Adão, Jesus Cristo Senhor Nosso, o qual seja nossa vida e nosso amor pelos séculos dos séculos. Amém

Meditemos uns instantes e peçamos a graça que desejamos conseguir nesta novena.

Três Pai-Nossos, Ave-Maria e Glórias a Santíssima Trindade, em memória da devoção com que venerou este Mistério grande padre e Doutor da Igreja Santo Agostinho.

Terceiro Dia Perseverança.

Gloriosíssimo Pai Santo Agostinho, que desde o dia feliz de vossa conversão soubestes já correr e saltar com alegria pelos caminhos do temor do Senhor, sem desfalecer jamais, nem voltar os olhos as antigas sendas de vossa juventude, porque na escola daquele santo temor aprendestes a sabedoria, a disciplina, a justiça e a equidade, que foram coroa de graças para vossa cabeça e colar de pérolas preciosas para vossa alma: alcançai-nos do Deus de toda Providência e sabedoria e aquela sagacidade que faz sábios aos meninos, e aquele entendimento que da prudência aos adultos, para que sejamos aprendizes de vossos altíssimos exemplos, até conseguir, como vós, o premio dos que vencem e a coroa dos que triunfam em Jesus Cristo Nosso Senhor pelos séculos dos séculos. Amém.

Meditemos uns instantes e peçamos a graça que desejamos conseguir nesta Novena.

Três Pai-Nossos, Ave-Maria e Glórias a Santíssima Trindade, em memória da devoção com que venerou este Mistério o grande padre e Doutor da Igreja Santo Agostinho

Quarto Dia Castidade.

Gloriosíssimo Pai Santo Agostinho, que, desde o dia em que felizmente rompestes as cadeias da antiga servidão do pecado, de tal modo vos consagrastes a Deus e ao estudo da verdadeira sabedoria, que não quisestes outra esposa que a excelsa virtude da castidade, e nela soubestes encontrar a veia do contentamento e da alegria de vosso coração, aborrecendo para sempre as turvas e corrompidas águas das cisternas da terra: alcançai-nos do Deus poderoso das virtudes a graça de saber desatar nos de todo vínculo, não santo, de carne e sangue, de modo que permaneçamos livres, puros e castos, como anjos de Deus, sobre a terra, para que sejamos dignos, um dia, de alcançar, como vós, o premio dos limpos de coração, que é ver a Deus, frente a frente, entre os incriados resplendores de sua glória pelos séculos dos séculos. Amém.

Meditemos uns instantes e peçamos a graça que desejamos conseguir nesta Novena.

Três Pai-Nossos, Ave-Maria e Glórias a Santíssima Trindade, em memória da devoção com que venerou este Mistério o grande padre e Doutor da Igreja Santo Agostinho.

Quinto Dia Pobreza

Gloriosíssimo Pai Santo Agostinho, que, ao sumergir-vos nas águas purificadoras do Batismo, de tal modo vos desnudastes, naquele instante, do afeto as coisas da terra, que já não pensastes senão em abraçar-vos com a apostólica virtude da pobreza, e não contente com abraçá-la e pratica-la, com a incrível estima de sua beleza, persuadistes a muitos e sobre ela fundastes o edifício imenso de vossa admirável e Santa Religião: alcançai-nos, do Deus que vos inspirou tanto amor a perfeitíssima pobreza, a graça de viver e morrer, como verdadeiros pobres de Cristo, despossuidos de todo apego às coisas perenes da terra, e fixo sempre o Coração e o pensamento nos bens eternos do céu, para que, livres do peso inútil daquelas coisas passageiras, mereçamos, como vós, a posse feliz das coisas do céu pelos séculos dos séculos. Amém.

Meditemos uns instantes e peçamos a graça que desejamos conseguir nesta Novena.

Três Pai-Nossos, Ave-Maria e Glórias a Santíssima Trindade, em memória da devoção com que venerou este Mistério o grande padre e Doutor da Igreja Santo Agostinho.

Sexto Dia Obediência

Gloriosíssimo Pai Santo Agostinho, que, desde o dia para sempre memorável em que vos incorporastes a Igreja de Cristo, de tal modo reconhecestes sua divina autoridade sobre os homens, que confessavas não poder ser filho da fé se não o fostes antes da Igreja, e com a palavra e o exemplo confirmastes aos fiéis na universal e absoluta submissão a cátedra de São Pedro: alcançai-nos, do Deus que se fez a si mesmo obediente até a morte, a graça de não nos separarmos jamais da unidade santa de sua Igreja e de render nosso juízo e vontade aos Prelados que em nome da Igreja nos governam, com aquela docilidade que é porta infalivel da eterna vida, a fim de que mereçamos, um dia, as vitórias dos que dignamente obedecem e a glória dos que sabiamente se humilham pelos séculos dos séculos. Amém.

Meditemos uns instantes e peçamos a graça que desejamos conseguir nesta Novena.

Três Pai-Nossos, Ave-Maria e Glórias a Santíssima Trindade, em memória da devoção com que venerou este Mistério o grande padre e Doutor da Igreja Santo Agostinho.

Sétimo Dia Humildade

Gloriosíssimo pai Santo Agostinho, que, e rodeado dos esplendores da dignidade altíssima de que vos haveis investido na Igreja de Deus, não vos esquecias de olhar ao abismo da humana fragilidade e miséria, e, embriagado do vinho generoso da compunção pelos passados extravios de vossa juventude, vos confessastes a perante o mundo para vossa humilhação e justíssima glória e glorificação da graça e das grandes misericórdias do Senhor: alcançai-nos do Deus justíssimo e misericordiosíssimo, que abate até o inferno aos soberbos e exalta até sua glória aos humildes, a graça de adorar com reverencia seus tremendos juízos, reconhecendo com verdadeira luz nossos pecados, e confessando com amor suas divinas misericórdias, para que, livres da confusão e ignomínia dos soberbos. mereçamos, um dia, ser exaltados como os humildes, entre os verdadeiros filhos de Deus, pelos séculos dos séculos. Amém.

Meditemos uns instantes e peçamos a graça que desejamos conseguir nesta Novena.

Três Pai-Nossos, Ave-Maria e Glórias a Santíssima Trindade, em memória da devoção com que venerou este Mistério o grande padre e Doutor da Igreja Santo Agostinho.

Oitavo Dia Santidade

Gloriosíssimo Pai Santo Agostinho, "belo sol" entre os Doutores da Igreja; "lua cheia" entre os sábios de todos os tempos, que de vós tomam a sombra da sabedoria; "alto cipreste" entre os confessores, por vossa magnanimidade e fortaleza; "fresco e fragantíssimo lírio" entre os castos e inocentes, que não haveis manchado nunca a branca estola do batismo que uma vez recebestes; "árvore de oloroso incenso" pela devoção e contemplação com que penetrastes os mistérios divinos; "arco-íris" de paz entre Deus e os homens em dias calamitosos e terríveis para todo o mundo; "lindíssima palmeira, rodeada de ramos e carregada de preciosíssimos frutos", como Pai e Patriarca de uma grande família de monges e de virgens; "rico vaso de ouro, guarnecido de pedras preciosas", porque resplandeceis entre os Santos pela beleza e variedade de vossas virtudes e pelo brilho de vossa caridade sem defeitos: alcançai-nos do Deus três vezes Santo e Amador de toda santidade a graça de ser, a semelhança vossa, sábios na doutrina, magnânimos na fortaleza, imaculados nas costumes, amantes da Oração e do retiro, pacíficos com todos nossos irmãos, resplandecentes com a luz do bom exemplo, e em toda virtude ricos, cheios e perfeitos, de acordo a nossa vocação e estado, de modo que mereçamos, algum dia, estar onde vós estais entre os santos pelos séculos dos séculos. Amém.

Meditemos uns instantes e peçamos a graça que desejamos conseguir nesta novena.

Três Pai-Nossos, Ave-Maria e Glórias a Santíssima Trindade, em memória da devoção com que venerou este Mistério o grande padre e Doutor da Igreja Santo Agostinho.

Nono Dia Zelo

Gloriosíssimo Pai Santo Agostinho, zelosíssimo defensor da honra do Altíssimo, que, inflamado na chama de um zelo abrasador e divino, tirastes da terra as abominações da impiedade; procurastes de mil modos a saúde de todas as gentes, e velastes pela glória do Senhor, pelo decoro de seu templo e a santidade de seus sacerdotes: alcançai-nos do Deus Santíssimo e zelosíssimo da glória de sua nome, e que tem por nome "fogo abrasador", que se digne acender em nossos corações aquele sagrado fogo que abrasava o vosso, a fim de que arda sempre em nós aquele zelo que purifica e não destrói, que corrige e não afronta, que tudo repara e edifica, mas nunca se envanece com o triunfo, porque da toda a glória Deus somente pertence, a quem somente se deve e a quem seja toda honra e toda a glória pelos séculos dos séculos. Amém.

Meditemos uns instantes e peçamos a graça que desejamos conseguir nesta Novena.

Três Pai-Nossos, Ave-Maria e Glórias a Santíssima Trindade, em memória da devoção com que venerou este Mistério o grande padre e Doutor da Igreja Santo Agostinho.